Evento, que aconteceu pela primeira vez na feira, reuniu grandes nomes da área.

1º Fórum da Cadeia Automotiva inicia atividades na Mercopar, em Caxias do Sul

Foto: Dudu Leal.

A 30ª Mercopar, a maior feira de inovação e negócios da América Latina, realizou pela primeira vez na história o Fórum da Cadeia Automotiva, no Espaço Inspiração, no Centro de Feiras e Eventos da Festa da Uva, em Caxias do Sul. Realizado por APL Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha, SIMMME, SIMPLÁS e SIMECS, com co-realização pelo SEBRAE, SENAI, SAE BRASIL – Seção Caxias do Sul e Instituto Hélice, o evento foi dividido em dois momentos e apresentou as tendências e as perspectivas do setor, além de cases de eletromobilidade e eletrificação. A 30ª Mercopar acontece até quinta-feira (7) com palestras e seminários para disseminação de conhecimento, além da feira de negócios, atendendo a todos os protocolos sanitários de saúde.

O Fórum contou com a presença de importantes nomes da área, como o presidente da CAOA, Mauro Luis Correia; o vice-presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus, Leandro Pugliese Siqueira; o vice-presidente da AGCO, Marcelo Traldi; o vice-presidente da ALMACO, Rodrigo Braga; o vice-presidente executivo da Empresas Randon, Sérgio Carvalho; o engenheiro da Jaguar, Daniel Thomazi; o gerente de Aplicação e Desenvolvimento E-mobility da WEG, Alex Barbosa Passos; o engenheiro de sistemas e software da Embraer, Luiz Nerosky; e o gerente de Planejamento e Desenvolvimento de Engenharia da Marcopolo, Renato Florence.

No Painel Tendências e Perspectivas do Setor foram abordados os desafios que a Indústria tem enfrentado desde o início da pandemia, como a alta da inflação, o aumento na taxa de juros e a dificuldade no abastecimento de matérias-primas. Para o presidente da CAOA, Mauro Luis Correia, é possível esperar a retomada da economia em 2022, mas é difícil fazer projeções. “O Brasil tem um enorme potencial e só precisa trazer crescimento para este segmento de eletrificação. Podemos ser um grande polo de exportação”, afirmou.

Para o vice-presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus, Leandro Pugliese Siqueira, a sociedade vive um momento de transformações e a última grande mudança foi no início do século XX. “Assim, precisamos pensar nos carros elétricos e o que fazer quando eles estiverem mais inseridos na nossa realidade. Estamos rodeados de ameaças, mas também temos oportunidades. A digitalização vai funcionar e vai ajudar no trabalho das indústrias”, destacou.

Já no Painel Eletrificação, o principal tema debatido foi a eletromobilidade, que pode ser observada em carros, automóveis, aviões, motores e transformadores com cada vez mais frequência. Um dos cases usados como exemplo pelo gerente de Aplicação e Desenvolvimento E-mobility da WEG, Alex Barbosa Passos, foi o primeiro ônibus fotovoltaico do país, criado pela empresa. “Temos DNA tecnológico e, junto com a UFSC, fizemos esse projeto para ajudar no deslocamento do público da universidade. O veículo é totalmente alimentado por energia solar”, disse.

Segundo o engenheiro de sistemas e software da Embraer, Luiz Nerosky, entre os motivos para adoção da eletrificação em objetos e tarefas do dia a dia, estão a sustentabilidade ambiental, a redução de custos operacionais (fontes de energia e manutenção) e a criação de novos mercados. “Inclusive, demos um importante passo rumo à eletrificação das aeronaves. Em agosto, realizamos o primeiro voo teste de um demonstrador elétrico, sem qualquer tipo de combustível, em parceria com a WEG. Além disso, temos a meta de zerar, até 2050, as emissões de dióxido de carbono”, finalizou.

Protocolo de Segurança Sanitária

Aos moldes do ano passado, quando foi a única feira presencial industrial realizada no país cumprindo todos os procedimentos para a sua realização em meio à pandemia do novo coronavírus, a edição de 2021 contará com rígidos protocolos de segurança sanitária durante o evento. Saiba mais aqui .

Sobre a Mercopar

A Mercopar é um espaço de geração de geração e negócios, disseminação de conhecimento sobre tendências da indústria e estímulo à economia. A maior feira de inovação e negócios da América Latina bateu recorde em 2020, com R $ 128 milhões em negócios gerados para os segmentos metalmecânico, tecnologia da informação, energia e meio ambiente, borracha, automação industrial, plástico, eletroeletrônico, movimentação e armazenamento e Iniciantes. A visitação durante os três dias do evento é gratuita mediante credenciamento online .

A visitação durante os três dias é gratuita e limitada, mediante credenciamento online em https://bit.ly/Credenciamentomercopar. O público pode acompanhar as atrações também de forma virtual, por meio da plataforma da 30ª Mercopar, no link https://bit.ly/MercoparDigital2021. Para participar, é necessário ter idade mínima de 18 anos, visto que a Feira tem caráter técnico de negócios.

Mais informações podem ser indicados no site www.mercopar.com.br

Notícias

Mercopar 2022 terá mais um dia de programação e adiciona 60% a mais de área útil

Mercopar 2022 terá mais um dia de programação e adiciona 60% a mais de área útil

Promovida pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul –...

LEIA MAIS
Mercopar 2021 supera expectativa e bate recorde com R$ 224 milhões em negócios gerados 4

Mercopar 2021 supera expectativa e bate recorde com R$ 242 milhões em negócios gerados

Promovida pelo Sebrae RS e pela FIERGS, a 30ª edição da Mercopar - Feira de Inovaç...

LEIA MAIS
Blockchain e suas aplicações foram temas de painel da 30ª Mercopar

Blockchain e suas aplicações foram temas de painel da 30ª Mercopar

Convidados abordaram como a rede vinda da criptomoeda irá impactar no mundo dos negóc...

LEIA MAIS
Tecnologias e futuro energético brasileiro são discutidos no último dia da 30ª Mercopar, em Caxias do Sul

Tecnologias e futuro energético brasileiro são discutidos no último dia da 30ª Mercopar, em Caxias do Sul

Fórum de Energia Distribuída debate a importância e a necessidade de buscar fontes a...

LEIA MAIS
Ver todas as notícias
Realização

Realização