Com extensa programação, o Mind7 conectou o setor industrial e o ecossistema de Startups durante o primeiro dia de Mercopar

Evento promove imersão no universo das startups durante a Mercopar

Foto: Eduardo Rocha

Na tarde desta terça-feira (17), o Mind7 Startup – evento organizado pelo Acelera Serra, promoveu uma trilha de conteúdos imersiva no universo das Startups diretamente da 29ª Mercopar – Feira de Inovação Industrial, em Caxias do Sul/RS. O projeto, que acontece anualmente na cidade, proporcionou a conexão entre o público das grandes indústrias e o ecossistema de startups, com o objetivo de oportunizar uma economia mais colaborativa, no palco da Arena Mercopar.

A primeira palestra foi comandada pelo CBO da consultoria Surya, Mateus Piveta, que abordou o uso de metodologias ágeis para agir como uma startup. Piveta destacou que a ordem dos processos mudou: “é das pessoas que a gente tem que partir para definir produtos, serviços, processos e tecnologias”. As startups possuem a  capacidade de se adaptar rapidamente, responder de forma flexível e oferecer soluções inovadoras na perspectiva de negócios. “Absorver este mindset é um diferencial competitivo e isso é agilidade organizacional”, afirma o palestrante.

A seguir, o CMO e co-founder da PipeRun – empresa de Sistema de CRM e Gestão do Funil de Vendas, Fausto Reichert, apresentou a palestra Venda como uma Startup. Na ocasião, apontou a acelerada transformação digital vivida com a pandemia.“Dentro de dois meses, acompanhamos mudanças previstas para dois anos. Mudou completamente a nossa forma de vida e, consequentemente, de consumo. Pensando assim, toda empresa precisa se adequar”.

O gestor executivo do Instituto Hélice, Thomas Job, falou sobre a conexão com startups e a inovação aberta no processos de adaptação das empresas que integram a iniciativa. “Hoje não tem mais espaço para fazer inovação sem colaboração, e o Hélice abre esse caminho e possibilidade de relacionamentos que não seriam possíveis se trabalhássemos de maneira fechada”, afirmou. O palestrante ressaltou ainda que as empresas que responderam melhor às dificuldades da pandemia, foram aquelas que focaram no médio e longo prazo, questionando operações. “Essas empresas tiveram a inovação como estratégia para adaptação a um cenário desfavorável”.

O Mind7 reuniu também histórias de Startups que surgiram, cresceram e inovaram na pandemia. Os cases foram apresentados, respectivamente, pelo cofundador da MeuVizinho.me, Carlos Ávila; pelo CMO da OSucateiro.com, Rafael Nonemacher; e pela CEO da BIMachine, Ana Tessing. Em sequência, a programação contou com a presença do coordenador Jurídico do Acelera Serra, Raphael Di Tommaso, que apresentou o Marco Legal das Startups e do empreendedorismo inovador. “Este é um projeto de lei que vem para simplificar a atuação do poder público na área de Startups, tanto em relação ao fomento quanto à contratação”, explicou.

O Country Manager Brasil da Atlantic Hub, Benício Filho, foi o responsável por abordar a internacionalização – um dos pilares do modelo de negócios de sua empresa. Na Arena Mercopar, o empreendedor defendeu a escolha de Portugal como porta de entrada para o mercado europeu e de países de língua portuguesa. “O país tem 240 milhões de euros em caixa para investimento em projetos de inovação e oferece oportunidades reais para nós, brasileiros”.

Benício elencou ainda os sete pilares que considera essenciais para a abertura de novos mercados: entender as tendências comportamentais, avaliar o tamanho do seu mercado, compreender quem são seus concorrentes, conhecer aspectos jurídicos, analisar opções de financiamentos, mapear ecossistemas favoráveis e fazer análise SWOT – técnica de planejamento estratégico. À frente da palestra O caminho de aquisição de uma Startup, o CEO da Triider – um marketplace de serviços profissionais, Juliano Murlick, apresentou o case da empresa que vive um período de transição após sua compra pela Juntos Somos Mais (uma joint venture que tem como acionistas Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre) e que tem como projeção alcançar de dez a quinze novos mercados em capitais brasileiras nos próximos dois anos.

Para encerrar a programação do Mind7 Startup na Arena Mercopar, com o tema Estratégia, a disciplina da vitóri”, o evento recebeu o diretor da norueguesa Strategy Tools no Brasil, Tiago Grandi, que afirmou: “não importa o tamanho da empresa ou o setor, a forma linear de fazer estratégia a partir do entendimento do que está acontecendo não leva mais ao êxito, pois é difícil ter essa compreensão com a velocidade das mudanças hoje”. Para Grandi, é necessário refinar o processo da estratégia e explorar novas possibilidades: “para isso, não adianta só olhar o passado ou até mesmo o presente, é preciso muita imaginação, coragem e atrevimento, ao estilo startup”. E conclui: “o estrategista está sempre flertando com o futuro”.

Notícias

Mercopar 2022 terá mais um dia de programação e adiciona 60% a mais de área útil

Mercopar 2022 terá mais um dia de programação e adiciona 60% a mais de área útil

Promovida pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul –...

LEIA MAIS
Mercopar 2021 supera expectativa e bate recorde com R$ 224 milhões em negócios gerados 4

Mercopar 2021 supera expectativa e bate recorde com R$ 242 milhões em negócios gerados

Promovida pelo Sebrae RS e pela FIERGS, a 30ª edição da Mercopar - Feira de Inovaç...

LEIA MAIS
Blockchain e suas aplicações foram temas de painel da 30ª Mercopar

Blockchain e suas aplicações foram temas de painel da 30ª Mercopar

Convidados abordaram como a rede vinda da criptomoeda irá impactar no mundo dos negóc...

LEIA MAIS
Tecnologias e futuro energético brasileiro são discutidos no último dia da 30ª Mercopar, em Caxias do Sul

Tecnologias e futuro energético brasileiro são discutidos no último dia da 30ª Mercopar, em Caxias do Sul

Fórum de Energia Distribuída debate a importância e a necessidade de buscar fontes a...

LEIA MAIS
Ver todas as notícias
Realização

Realização