Com extensa programação, o Mind7 conectou o setor industrial e o ecossistema de Startups durante o primeiro dia de Mercopar

Evento promove imersão no universo das startups durante a Mercopar

Foto: Eduardo Rocha

Na tarde desta terça-feira (17), o Mind7 Startup – evento organizado pelo Acelera Serra, promoveu uma trilha de conteúdos imersiva no universo das Startups diretamente da 29ª Mercopar – Feira de Inovação Industrial, em Caxias do Sul/RS. O projeto, que acontece anualmente na cidade, proporcionou a conexão entre o público das grandes indústrias e o ecossistema de startups, com o objetivo de oportunizar uma economia mais colaborativa, no palco da Arena Mercopar.

A primeira palestra foi comandada pelo CBO da consultoria Surya, Mateus Piveta, que abordou o uso de metodologias ágeis para agir como uma startup. Piveta destacou que a ordem dos processos mudou: “é das pessoas que a gente tem que partir para definir produtos, serviços, processos e tecnologias”. As startups possuem a  capacidade de se adaptar rapidamente, responder de forma flexível e oferecer soluções inovadoras na perspectiva de negócios. “Absorver este mindset é um diferencial competitivo e isso é agilidade organizacional”, afirma o palestrante.

A seguir, o CMO e co-founder da PipeRun – empresa de Sistema de CRM e Gestão do Funil de Vendas, Fausto Reichert, apresentou a palestra Venda como uma Startup. Na ocasião, apontou a acelerada transformação digital vivida com a pandemia.“Dentro de dois meses, acompanhamos mudanças previstas para dois anos. Mudou completamente a nossa forma de vida e, consequentemente, de consumo. Pensando assim, toda empresa precisa se adequar”.

O gestor executivo do Instituto Hélice, Thomas Job, falou sobre a conexão com startups e a inovação aberta no processos de adaptação das empresas que integram a iniciativa. “Hoje não tem mais espaço para fazer inovação sem colaboração, e o Hélice abre esse caminho e possibilidade de relacionamentos que não seriam possíveis se trabalhássemos de maneira fechada”, afirmou. O palestrante ressaltou ainda que as empresas que responderam melhor às dificuldades da pandemia, foram aquelas que focaram no médio e longo prazo, questionando operações. “Essas empresas tiveram a inovação como estratégia para adaptação a um cenário desfavorável”.

O Mind7 reuniu também histórias de Startups que surgiram, cresceram e inovaram na pandemia. Os cases foram apresentados, respectivamente, pelo cofundador da MeuVizinho.me, Carlos Ávila; pelo CMO da OSucateiro.com, Rafael Nonemacher; e pela CEO da BIMachine, Ana Tessing. Em sequência, a programação contou com a presença do coordenador Jurídico do Acelera Serra, Raphael Di Tommaso, que apresentou o Marco Legal das Startups e do empreendedorismo inovador. “Este é um projeto de lei que vem para simplificar a atuação do poder público na área de Startups, tanto em relação ao fomento quanto à contratação”, explicou.

O Country Manager Brasil da Atlantic Hub, Benício Filho, foi o responsável por abordar a internacionalização – um dos pilares do modelo de negócios de sua empresa. Na Arena Mercopar, o empreendedor defendeu a escolha de Portugal como porta de entrada para o mercado europeu e de países de língua portuguesa. “O país tem 240 milhões de euros em caixa para investimento em projetos de inovação e oferece oportunidades reais para nós, brasileiros”.

Benício elencou ainda os sete pilares que considera essenciais para a abertura de novos mercados: entender as tendências comportamentais, avaliar o tamanho do seu mercado, compreender quem são seus concorrentes, conhecer aspectos jurídicos, analisar opções de financiamentos, mapear ecossistemas favoráveis e fazer análise SWOT – técnica de planejamento estratégico. À frente da palestra O caminho de aquisição de uma Startup, o CEO da Triider – um marketplace de serviços profissionais, Juliano Murlick, apresentou o case da empresa que vive um período de transição após sua compra pela Juntos Somos Mais (uma joint venture que tem como acionistas Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre) e que tem como projeção alcançar de dez a quinze novos mercados em capitais brasileiras nos próximos dois anos.

Para encerrar a programação do Mind7 Startup na Arena Mercopar, com o tema Estratégia, a disciplina da vitóri”, o evento recebeu o diretor da norueguesa Strategy Tools no Brasil, Tiago Grandi, que afirmou: “não importa o tamanho da empresa ou o setor, a forma linear de fazer estratégia a partir do entendimento do que está acontecendo não leva mais ao êxito, pois é difícil ter essa compreensão com a velocidade das mudanças hoje”. Para Grandi, é necessário refinar o processo da estratégia e explorar novas possibilidades: “para isso, não adianta só olhar o passado ou até mesmo o presente, é preciso muita imaginação, coragem e atrevimento, ao estilo startup”. E conclui: “o estrategista está sempre flertando com o futuro”.

Notícias

Indústria 4.0 precisa de colaboração estreita

Vem aí a Mercopar 30 anos

A Mercopar - Feira de Inovação Industrial – está completando 30 anos nesse ano de ...

LEIA MAIS
Mercopar 2020 supera expectativa e bate recorde com R$ 78 milhões em negócios gerados

Mercopar 2020 supera expectativa e bate recorde com R$ 128 milhões em negócios gerados

Promovida pelo Sebrae RS e pela FIERGS, a 29ª edição da MERCOPAR - Feira de Inovaç...

LEIA MAIS
Fontes renováveis de energia são tema de Fórum na Mercopar 2020

Fontes renováveis de energia são tema de Fórum na Mercopar 2020

O IV Fórum de Geração Distribuída de Energia com Fontes Renováveis no Rio Grande d...

LEIA MAIS
BIMachine vence desafio de Startups na Mercopar

BIMachine vence desafio de Startups na Mercopar

Sebrae Like a Boss premia soluções inovadoras na 29ª Mercopar - Feira de Inovação ...

LEIA MAIS
Ver todas as notícias
Realização

Realização: