Na Mercopar, Indústria 4.0 une empresas e entidades para definir proposta conceitual

Caxias do Sul/RS – Promover o crescimento de empresas e a descoberta de seus potenciais é uma das características do trabalho que o Sebrae RS tem executado no Salão de Inovação, que ocorreu na 27ª Mercopar, em Caxias do Sul, e que desde terça-feira (02), reuniu empreendedores com foco no crescimento e no desenvolvimento. Exemplo disso é o Bootcamp Manufatura Avançada – Indústria 4.0, que consistiu na construção com empresários da indústria, parceiros e representantes de médias e grandes empresas, de uma proposta conceitual de atuação do Sebrae RS, em manufatura avançada para evolução tecnológica das pequenas indústrias gaúchas.

A ideia é que os participantes trabalhem na construção conjunta de sugestões para que o Sebrae RS seja mais assertivo e efetivo no apoio à micro e à pequena empresa. “Para que o micro ou pequeno empreendedor possa estar atualizado no que se refere à tecnologia e migrar para a manufatura avançada, pois esta é cada vez mais a realidade do chão de fábrica”, completa o coordenador de Programa do Sebrae RS, Alexandre Zigunovas.

Na sua avaliação, a indústria brasileira, em relação a outros países, segue muito defasada tecnologicamente, mas tem potencial para crescer muito nessa direção. Por isso, o Sebrae RS reuniu parceiros como universidades, sindicatos e empresas que, juntas, discutiram propostas para fazer com que pequenos e microempreendimentos tenham acesso às ferramentas que compõem a manufatura avançada: Automação Inteligente, Big Data, Industrial Analytics, Inteligência Artificial (IA), Internet das Coisas (IoT), Lean Manufacturing, Padrões de Comunicação para Manufatura Inteligente, Realidade Aumentada e Monitoramento Energético e Realidade Virtual.

IMPORTANTES INVESTIMENTOS – O diretor da Serralog Electronic Solutions, Diogo Tomazzoni, foi um dos empresários convidados pelo Sebrae que participou dos debates do Bootcamp na tarde de quinta-feira (4). “Iniciativas como essa são de grande importância porque nos estimulam a nos integrarmos com outras empresas, pequenos empreendimentos de tecnologia que podem se tornar importantes investimentos para nós, e fazê-los crescer também”, considera Tomazzoni.

Essa aproximação é essencial, de acordo com ele, porque as pequenas empresas respondem em maior número hoje no Brasil, gerando emprego e renda. “E não é só isso, além do papel social desses pequenos negócios, eles são subsídios para as grandes indústrias que ainda têm certa dificuldade quando o assunto é inovação”, completa Tomazzoni.

A Mercopar é promovida pelo Sebrae RS com o apoio institucional da Fiergs, no Centro de Eventos da Festa da Uva. Mais informações podem ser obtidas pelo www.mercopar.com.br  .

De Zotti – Assessoria de Imprensa
Fotos: Eduardo Rocha/Mercopar