Caxias do Sul/RS – A competitividade da indústria brasileira foi o tema da palestra de abertura da 23ª edição da Mercopar – Feira de Subcontratação e Inovação Industrial, realizada na noite desta terça-feira, 30 de setembro, nos pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul. Considerado um dos mais renomados economistas do País na atualidade, Roberto Giannetti da Fonseca abordou o tema “Competitividade: riscos e desafios de um mundo sem fronteiras”.

O diagnóstico do economista é de que o Brasil vive um grave problema de competitividade econômica, que traz dificuldades à indústria tanto no mercado externo quanto na competição com os importados no mercado interno. “Quando queremos resolver um problema, temos que reconhecer a existência dessa dificuldade e partir disso descobrir quais são os fatores dessa falta de competitividade. Precisamos colocar essa questão na agenda”, destacou o economista.

Para ele, a falta de competitividade da indústria brasileira se deve a fatores internos das empresas e também a fatores externos, geralmente associados a políticas governamentais. Entre esses fatores estão os altos tributos, a burocracia, o isolamento tarifário do Brasil no cenário internacional, o excesso de protecionismo econômico, a educação de baixa qualidade e a condução das políticas econômicas.

Mesmo que reconheça que o governo tem papel importante para esse cenário de baixa competitividade, o economista destaca que, mesmo nesses casos, a indústria precisa estar apta a atuar. “Mudar essa situação junto ao governo depende da nossa capacidade de mobilização. A burocracia, na maioria das vezes, só trabalha sob pressão, de maneira reativa”, explicou Fonseca.

EMPRESAS – Parte dos problemas, no entanto, é atribuído às próprias empresas. Durante a palestra, o economista apontou caminhos para que as organizações superem essas dificuldades. Dentre as ações, Fonseca destaca a melhora nos processos de gestão, a busca pela ampliação da produtividade, o investimento em inovação e tecnologia. “Melhorar o desempenho da indústria nacional é um desafio de todo o Brasil”, explica.

O momento, de acordo com o economista, é de ação. “Muito do que precisa ser feito é em curto prazo, outras ações são de longo prazo. Ainda assim, é preciso fazer algo entre três e seis meses, para que 2015 não seja comprometido. A perspectiva hoje é de um cenário de crescimento próximo de zero, alta da inflação e contas internas em alta. É preciso colocar a competitividade da indústria na agenda, e isso vale tanto para o governo quanto para as empresas”, destaca.

A Mercopar segue até a próxima sexta-feira, 3 de outubro, reunindo mais de 500 empresas nas áreas de automação industrial, borracha, eletroeletrônico, energia e meio ambiente, metalmecânico, movimentação e armazenagem de materiais, plástico e serviços industriais. Estão em Caxias do Sul empresas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Minas Gerais, bem como da Alemanha, Argentina, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, Índia, Portugal e Turquia. A realização é do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (SEBRAE/RS) e da Hannover Fairs Sulamerica, empresa do Grupo Deutsche Messe AG. O cadastro para visitação, assim como mais informações sobre o evento, podem ser obtidas pelo site www.mercopar.mobidickhost.com.br.

De Zotti – Assessoria de Imprensa

Veja também

15 Startups gaúchas para ficar de olho em 2020

LEIA MAIS

Um olhar sobre inovação em economia digital nos EUA

LEIA MAIS

Tendências do setor metalmecânico para as pequenas indústrias 2019/2020

LEIA MAIS

Energia eólica já produz o equivalente a uma Itaipu no Brasil

LEIA MAIS

Notícias

Mercopar registra R$ 65 milhões em negociações realizadas pelos expositores e nas rodadas de negócio

Mercopar registra R$ 65 milhões em negociações realizadas pelos expositores e nas rodadas de negócio

Resultado foi 21% superior ao de 2018, o que demonstra a reação do setor industrial ...

LEIA MAIS
Sicredi Pioneira RS comemora sucesso na Mercopar

Sicredi Pioneira RS comemora sucesso na Mercopar

Palestras e interação com o público marcaram participação da cooperativa de crédi...

LEIA MAIS
Pix Force e Prakaranga são as grandes vencedoras do Sebrae Like a Boss

Pix Force e Prakaranga são as grandes vencedoras do Sebrae Like a Boss

Desafio levou 18 startups ao palco do Salão da Inovação na Mercopar Foi em cl...

LEIA MAIS
Movimento intenso e satisfação nos corredores da Mercopar

Movimento intenso e satisfação nos corredores da Mercopar

Os corredores lotados no último dia da Mercopar comprovam o sucesso da edição 20...

LEIA MAIS
Ver todas as notícias
Realização

Realização